Experiência dos Programas de Residência em Medicina do Trabalho em dois hospitais de ensino de São Paulo

Autores: Hayashide Juliana Midori, Camilo de Oliveira Octávio Augusto, Monteiro Coelho Gisele, Müller de Arruda Leandro, Campoi Borguetti Felipe, Morrone Luiz Carlos

Resumen

Contexto: Em 2004, foram estruturados os Programas de Residência em Medicina do Trabalho da Santa Casa, em São Paulo (SP), hospital que atende o Sistema Único de Saúde (SUS), e do Hospital do Servidor Público Estadual “Francisco Morato de Oliveira” (HSPE-FMO), também em São Paulo (SP), que atende servidores vinculados ao Serviço Público Estadual. Embora sejam dois hospitais que atendem populações diferentes, os programas de ensino foram estruturados de forma semelhante. Objetivo: Descrever a forma de organização dos programas, evolução, dificuldades, avaliar resultados e discutir melhorias. Métodos: Estudo descritivo, com base em entrevistas com residentes e coordenadores, e revisão dos relatórios de atividades dos residentes entre fevereiro de 2004 até julho de 2009. Resultados: O primeiro ano de residência de ambos os hospitais envolve rodízios em especialidades clínicas e frequência às disciplinas teórico-práticas do Curso de Especialização (Lato sensu) em Medicina do Trabalho. Durante o R1, na Santa Casa, a maior concentração de atendimentos é na Ortopedia (17.2%). No HSPE-FMO, a maior demanda é na Fisiatria (17.3%). Os R2 de ambos os programas realizam estágios em empresas de vários setores. Os R1 e R2 frequentam os Ambulatórios de Doenças Ocupacionais das duas instituições. Conclusões: O rodízio em especialidades clínicas permite aprimoramento em Medicina Geral e identificação inicial de patologias que podem ser ocupacionais. Os estágios de R2 fornecem experiência em campos diversificados. A participação dos R1 e R2 nos Ambulatórios de Doenças Ocupacionais é importante para que seja aprofundado o conhecimento prático. É mostrado que ambas as instituições puderam estruturar, por meio de um programa de residência semelhante, um bom aproveitamento para os médicos residentes.

Palabras clave: Medicina do Trabalho internato e residência ambulatório hospitalar doenças profissionais hospitais de ensino.

2010-07-23   |   1,832 visitas   |   Evalua este artículo 0 valoraciones

Vol. 8 Núm.1. Junio 2010 Pags. 23-32 Revista Bras. Med. Trab. 2010; 8(1)